Parabéns Gigante

É campeão Vascão, parabéns Gigante.

Finalmente dá pra soltar o grito emperrado faz duas semanas!

Confesso que quando o time venceu o Avaí eu não me contive, fiz um post sobre a grandeza do Vasco e sua incrível retomada. Pra mim não importaria o resultado da final. Campeão ou não o Gigante da Colina estava de volta e já era uma realidade no cenário nacional. O título em si não representaria nada comparado à satisfação de ver o Vascão brigando novamente em alto nível por um campeonato.

É magia negra, mandinga, vodu?

Não.

A resposta é tão simples quanto antiga.

Trabalho e seriedade.

O Dinamite merece um busto em São Januário e na CBF por tudo que fez pelo Vasco e pelo futebol brasileiro, dentro e fora de campo. Humilde, quieto ele foi subindo um degrau de cada vez, até finalmente re-colocar o Gigante em uma posição que jamais deveria ter saído.

O jogo final? Foi lindo e com um toque de Vasco, um toque de sofrimento.

Quem assistiu a final da Mercosul de 2000 sabe o que é este toque de Vasco. Lembro-me deste como um dos maiores jogos de futebol que já vi na vida. Até hoje brinco com um amigo palmeirense que foi dormir (para trabalhar no dia seguinte) quando o Palmeiras fez três a zero crente de que o título estava ganho. Pobre, coitado, não conhecia o baixinho e nem o Vascão.

A Libertadores aguarda o Gigante da Colina, com muito trabalho e seqüência o Vasco chega sim como favorito, como qualquer time grande brasileiro deve ser em qualquer competição.

Indo um pouco na contramão da euforia dos jornais eu lhes pergunto caros amigos:

Ricardo Gomes de um ano para o outro virou um gênio?

Jogadores como Eder Luiz e Alecssandro se tornaram craques do dia para a noite?

É claro que não.

Não viraram gênios, assim como não eram os piores profissionais. O Vasco dá uma lição para qualquer um ver. Para ganhar é preciso comprometimento. Da diretoria com o técnico, do técnico com o time e do time com a torcida.

A diretoria tem que tratar o técnico como profissional, dar recursos pra ele fazer o bolo. Até hoje por mais genial que fosse um técnico nunca vi alguém ganhar algo com um monte de jogares ruins. Nem os mais gênios, de Telê a Luxemburgo, ninguém faz milagre.

O técnico tem que ser parceiro do time, fechar com o mesmo. E o principal, o time tem que tratar a torcida como seu maior patrimônio e não como um banco de clientes de ópera que vão ver um show na Quarta e no Domingo e que quinze minutos depois param de vivenciar o que acabaram de presenciar.

Todos têm que entender que o futebol é a vida dos brasileiros. É o MEU São Paulo, o SEU Vasco, Corinthians ou Palmeiras. Aquele time é MEU, é a minha história que está em jogo, é a minha vida.

Não brinquem com isto.

Hoje o Vasco, diretoria e elenco, ensinam uma lição ao Brasil inteiro. Honra ao manto.

Honrem o meu manto porra! Ele é a minha pele.

Anúncios

4 Responses to Parabéns Gigante

  1. Ariel says:

    Vaaaasscooo mereceu o titulo.
    o cortiba tbm merece muito respeito, jogou como campeão brasileiro que ja foi, jogou como time grande, ( apesar de nao ser um) ta de parabens coxa!

  2. Vitor says:

    Excelente post!

    e belo blog!

  3. Alex Amaro says:

    Que inveja de nosso co-irmãos cariocas…rsrsrsrs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: