O Palmeiras e o seu “pacotão”

Ao todo são seis reforços confirmados: Max Santos, Adriano, Thiago Heleno, Cicinho, João Vitor e Chico. Um reforço especulado, Elkeson do Vitória. Existe também pré-contratado santista Maikon Leite, mas sinceramente quando me perguntam acho bem difícil o Santos liberá-lo. Não digo nada sobre chapéu santista nem nada, só acho que se o Maikon realmente emplacar a boa fase que parece que está entrando. Dependendo de sua performance na Libertadores o Santos pague os cinco milhões palmeirenses sem espernear muito.

Voltando as contratações.

Temos dois atacantes, dois volantes um zagueiro e um lateral. Não dá para afirmar que são jogadores promessas que se destacaram em clubes pequenos, muito pelo contrário, são jogadores que fizeram temporadas comuns em times comuns. Alguns até amargaram o rebaixamento e outros a responsabilidade da perda de um título como é o caso do Thiago Heleno.

Vamos só fazer uma retrospectiva sobre estas “promessas” e ver o quanto este assunto é subjetivo.

Em 2009 o próprio palmeiras investiu pesado com a ajuda da Traffic em reais promessas (se é que dá para falar assim). Ao contrário deste ano de 2011 o Palmeiras contratou só jogadores premiados no ano anterior, como Keirrison, Marquinhos e Cleiton Xavier. Destas promessas, honestamente, para mim só o Cleiton Xavier vingou e mesmo assim saiu pela porta dos fundos para um time que eu daria um carro para o leitor que afirmasse conhecer.

Fiz esta retrospectiva apenas para mostrar como este lance de promessa é uma linha tênue entre o céu e o inferno, entre o mais novo Pelé e o mais novo Paulão Desmaio. Fernandinho do São Paulo, destaque do Barueri, estreiou no Tricolor com nada menos que quatro gols. Virou o salvador da pátria em uma partida e com a mesma velocidade que surgiu desapareceu. Não encontrou onde esqueceu o futebol até hoje. O mesmo vale para Carlinhos Paraíba e Defrederico do Corinthians, o novo Messi.

Podemos até citar Maurício Ramos e Rivaldo, mais conhecidos do torcedor, que a meu ver não tem futebol para atuar em um clube como o Palmeiras.

Apostar em promessas é uma coisa necessária para um time de futebol, até vital eu diria. São as promessas que vingam que irão embora no ano que vem e vão lhe render uns quinze ou vinte milhões de reais. São estas vendas que sustentam o futebol do seu clube.  Eu só acho um pouco arriscado você compor metade do seu elenco de aspirantes a craque.

Pode dar certo? Pode. Em 2004 o São Paulo comprou um pacotão de promessas do Goiás e foi campeão mundial. Tudo bem que não eram jogadores novos nem promessas, mas foi um pacote.

Pode dar errado? Pode também. Em 2001 o próprio Palmeiras apostou em promessas e acabou na segunda divisão.

Vai da diretoria de aceitar o risco. Acho o risco válido, desde que os garotos sejam lançados com cautela e principalmente sem pressão. Estas vitórias recentes da esquadra alviverde podem ser a redenção ou o inferno deste time. Vejo em blogs verdes confiança demais em Adriano, que vejam: fez só um jogo pelo Palmeiras. Alguns estão tratando o Cicinho como craque e dizendo que o problema da lateral direita está resolvido.

Não está.

Vejam, a dois jogos atrás o Oeste marcou um pouquinho melhor a ala direita e o Cicinho não conseguiu passar do meio de campo. O garoto é ruim por causa disso? Claro que não, mas só é um exemplo como não dá para escolhê-lo como salvador da pátria. Em geral no futebol, são exatamente os salvadores da pátria de hoje que entregam o jogo de amanhã.

Colocar este time de promessas como a solução divina só irá causar mais mal estar quando possívelmente o mesmo time for engolido pelo rival no primeiro clássico.

Mostrar o futebol contra Oeste, Portuguesa e Mirasol é perfeitamente possível. Eu quero ver se contra Grêmio, Cruzeiro, Fluminense e São Paulo as atuações se repetem. Se se repetirem é uma luz verde sendo sinalizada, caso contrário pode ser tanto motivo para preocupação como uma situação natural. Um time novo que fica nervoso e acaba falhando, exatamente por isto que os medalhões são vitais e o problema é que a diretoria de verde está justamente vendendo estes.

A perda de Danilo na zaga ao meu ver é a situação mais hostil para o futebol palmeirense. Thiago Heleno não é nem de longe substitulo para Danilo que há tempos era o xerifão lá de trás.

O que resta saber é até que ponto a diretoria está disposta a aceitar o risco.

Resta também esperar pelo próximo jogo grande, esta vai dizer um pouco sobre este time, mas também não muito visto que o Corinthians está numa draga.

Anúncios

2 Responses to O Palmeiras e o seu “pacotão”

  1. Ariel says:

    concordo em tudo o que vc disse. mas tbm nao discordo do que o palmeiras ta fazendo,
    o palmeras apenas atras do flamengo e o clube com mais dividas do futebol brasilero, entao nao da pra contrata jogadores de nivel agora, ja que ta na merda o negocio e arrisca se alguns destes vingam e rendem algum dinhero para o clube, o palmeras dispenso, o edinho e o everton, contrato 6 e ainda economizo 110 mil reais mensais em salarios, para um time endividado eu acho que foi um bom negocio
    o jeito e espera mais um tempo que o palmeiras se livre de algumas dividas pra que no ano que vem monte um time mais forte e compacto, e porcaiada o jeito e espera mais um poquinho, pq esse ano tbm nao e nosso, por isso que o uniforme e verde, verde de esperança.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: