Lições Aprendidas do Ano de 2010

2010 foi um ano fantástico para o futebol brasileiro, tanto dentro das quatro linhas quanto fora das quatro linhas e justamente nesta área foi onde as lições mais importantes foram aprendidas e podem trazer inúmeros frutos ao futebol tupiniquim.

Diversos times, cada um a sua forma criaram tendências e já estão sendo seguidos pelos seus concorrentes.

Podemos iniciar falando do Corinthians que já em 2009 nos mostrava que jogador de futebol não deve dar despesa ao clube, mas sim lucro. Em 2010 novamente o Corinthians mostrou que é sim possível sonhar e realizar um time galático experiente e de alto nível, me perdoem os corneteiros, mas o Roberto Carlos está sim em alto nível. É o melhor da posição no Brasil e Ronaldo para mim sempre estará em alto nível, ele é gigante demais e tenho medo dele em qualquer circunstância gordo ou com duas pernas amputadas.

Talvez alguns não tenham percebido, colocando o fanatismo de lado é possível ver que neste pondo a diretoria do Corinthians revolucionou e criou uma tendência aqui no Brasil, somente a partir deste momento foi que o jogador de futebol deixou de ser um empregado que só dá despesa e virou um funcionário que gera lucro. Marketing, mais torcida nos estádios, títulos, aparições internacionais e muitas outras formas de ganhar dinheiro. Foi vendo o sucesso de Ronaldo e Roberto Carlos no Corinthians que a diretoria do Santos se atreve a segurar Ganso e Neymar e ainda trazer Elano também em alto nível e isto é fantástico. Foi à primeira vez na história que jogadores de seleção e copa do mundo voltaram da Europa pra jogar aqui e eu julgo 2010 mais importante que 2009 por que Roberto Carlos não voltou para se reabilitar totalmente, ele voltou e voltou jogando um bolão redondo.

Times grandes também aprenderam, ou deveriam ter aprendido que uma sequencial é mais do que necessária, mas tem que ser dosada. O Palmeiras que a cada fim de ano destruía um time inteiro sem critério algum, parece este ano estar mais cauteloso e resolveu observar o que tem nas mãos ao invés de rotular tudo como lixo e contratar outro time inteiro na baciada. Tem coisa ruim no Palmeiras e também tem coisa boa, assim como tinha em 2008 e 2009. Nos últimos anos o Palmeiras vem sendo um de seus maiores inimigos principalmente pelo excesso de paixão e amadorismo na hora de tomar decisões. Como eu já disse em outros posts o time do São Paulo Futebol Clube campeão do mundo em 91 começou a ser montado quatro anos antes. Este Fluminense que observamos campeão brasileiro está sendo trabalhado há três anos, portanto, mandar todo mundo embora a cada doze meses nunca deu e nem dará certo, o time só gasta MMMUUIITTTOOO mais dinheiro e tem retornos vergonhosos dentro de campo, por que o dia que for fácil assim contratar um time campeão do mundo do dia para noite eu abro um time de futebol e saio competindo.

Espero que Felipão, que é um cara muito consciente não deixe isto acontecer novamente.

Em contrapartida ao Palmeiras que deu fim em todos os seus jogadores a cada fim de ano víamos o SPFC que tentava a cada ano manter exatamente o mesmo time que foi campeão do mundo de 2005, apenas trocando nomes mantendo a característica dos jogadores, o problema é que os jogadores mais talentosos não tinham reposição à altura e o time ia definhando a cada dia. O SPFC foi um time previsível, em virtude de jogar da mesma forma há cinco anos com as mesmas figuras nas mesmas posições. Jorge Wagner, Miranda, Hernanes e companhia não rendiam metade do que já renderam e não me levem a mal, são todos grandes jogadores, mas às vezes no futebol é necessário mudar de ambiente. Hernanes brilha na Lazio, tenho certeza que Jorge vai bem no Japão e o Miranda vai com Deus pra algum lugar. Não é falta de gratidão, mas o problema quando você segura demais um jogador é que naturalmente ele se acomoda e acontece o que eu julgo mais hostil para um time de futebol, ele perde o Tesão. Perde o tesão de vencer, de ir pra cima, de se divertir, de brincar de futebol. O futebol vira um emprego, um negócio e times assim não dão certo.

Lá no sul o Internacional apenas nos mostra o quanto é são certas as afirmações acima, manteve grande parte do time e vai se renovando em partes pontuais e principalmente, vai se renovando com jogadores que resolvem o problema. Não busca gente para compor o elenco, busca jogador bom e caro. Está mais do que provada que a filosofia do barato não dá tão certo, é quase lógico, se você compra algo muito barato não pode exigir tanta qualidade afinal, no nosso mundo qualidade tem preço e espere pagar caro por ela. Eu posso sinceramente escrever para o Cruzeiro o que eu escrevi para o Internacional, mas como o Cruzeiro não conquistou título o torcedor tenda a achar que todo trabalho do ano foi um fiasco.

Não foi.

Cruzeiro tem um time ótimo nas mãos, vai brigar MMUUUIIITTOO forte ano que vem e tenho certeza que o título está muito próximo do Cruzeiro, assim como a Libertadores esteve tão próxima do Fluminense em 2008 e do próprio Cruzeiro em 2009. A hora do Cruzeiro está muito próxima, e o título será apenas a coroação de um trabalho fantástico que vem sendo feito há alguns anos.

Finalmente a últimas e mais importantes lições de 2010.

O Santos do primeiro semestre de 2010 mostrou que futebol arte é eficiente SIM, ao contrário do que os Muricy/Felipão-fans sempre pregaram. Futebol arte ganhar jogo e ganhar contagiando, enchendo estádio e conquistando a simpatia inclusive dos rivais, coisa que o futebol feio e burocrático dos dois citados acima não conseguem… Não conseguem a simpatia nem dos seus próprios torcedores, diga-se de passagem. Mais importante que apenas conquistar Paulista e Copa do Brasil o Santos inspirou São Paulo, Cruzeiro e Internacional buscaram o mesmo. Os dois últimos conseguiram só na troca de técnico o primeiro precisava urgente de uma renovação natural, mas o seu foco trazer de volta o futebol arte e com ele sua história. Com o mesmo Santos aprendemos que o que compõe um time é sua base. Não é a toa que a molecada SPFC e Palmeiras, que até este ano nunca foram observados agora viraram protagonistas de um 2011, e com certeza este é o caminho. A base é o que movimenta o time, é de lá que saem os craques, é lá que o time consegue um jogador fora de séria a um custo zero e uma venda milionária. Nossa cultura impedia estes times de olharem para sua base, para nós quase sempre o que vem de fora é melhor, mas torço demais para que 2011 venha com tudo para mostrar que estávamos a vida inteira errados.

Tenho a certeza que 2011 será um ano ainda melhor para o futebol Brasileiro, gigantes que estavam se arrumando este ano como Galo, Botafogo e Grêmio virão com tudo, os dois paulistas que resolveram mudar também, mas talvez com um pouco menos de gás. Temos ainda os times que brilharam este ano e têm a tendência de seguras suas estrelas.

Enfim, 2011 é um ano cheio de perspectivas para o futebol e espero que as lições tenham sido bem aprendidas lá em cima.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: