Cruzeiro e SPFC – Brasileirão 2010

Duas camisas gigantes se enfrentaram ontem e não diferente do que vem sendo nos últimos confrontos mais uma decisão. Eu confesso que esperava mais do Cruzeiro visto que este era um jogo vital para o título, mas não vamos colocar a carroça a frente dos bois.

Quando vi a escalação do Cruzeiro com Montillo e Gilberto liguei o sinal de problema. Os dois juntos e em boa fase são imbatíveis e no primeiro tempo ambos jogaram relativamente bem, abaixo da sua própria média, juntos organizavam o ataque do Cruzeiro. O jogo estava bem definido no primeiro tempo, o Cruzeiro subia ao ataque mais organizado, mas não conseguia concluir e o São Paulo subia ao ataque mais na raça e vontade. O time tricolor não conseguia encaixar uma tabela ou um bom lançamento então ia mais às jogadas individuais. Aqui apenas um comentário:

Que jogador este Ricardo Oliveira, técnico e raçudo. Não existe bola perdida para ele e mesmo com o joelho todo chumbrecado ele vai pra cima sem medo.

Como disse as subidas do Cruzeiro eram mais organizadas e as do São Paulo mais na base da vontade, mas não menos objetivas. Em possibilidades de gol acho até que o tricolor foi superior no primeiro tempo. O Cruzeiro tinha volume de jogo, mas Rodrigo Soto, Paraíba e Lucas faziam uma partida perfeita do que diz respeito à marcação. O Lucas que posteriormente viria a fazer um golaço se dedicava mais a marcação e menos as subidas, daí que vimos ele mais “apagado” na partida.

Do lado do Cruzeiro vimos um Montillo muito aberto, houve momentos que pensei que ele fosse um lateral. Gilberto e Montillo tem que jogar juntos um ao lado do outro, caso contrário são presas fáceis para brucutus como Rodrigo Soto e Richarlysson e infelizmente estes dois são as únicas possibilidade de gol do Cruzeiro sem Wellington Paulista para criar junto ao Thiago Ribeiro.

O segundo tempo veio para coroar a boa partida. O Cenário era mais que claro o empate era terrível aos dois.

Tivemos a impressão que o Cruzeiro deu uma encolhida, mas ele jogava da mesma forma, acontece que quem mudou a postura foi o SPFC. Mais organizado os meias chegaram mais perto dos atacantes e daí que surgiram jogadas como a tabela do primeiro gol. A marcação do tricolor também foi adiantada sufocando a saída de bola do Cruzeiro e aí que a bola não chegava ao ataque mesmo.

Assim veio o primeiro gol e o pênalti Mandraque que inventaram para o tricolor, mas vou com Thiago Ribeiro: O pênalti de nada teve haver com o resultado, o SPFC jogou melhor e ponto final. O Cruzeiro não merecia vencer, muito menos ser campeão.

A “justiça” do futebol foi feita e o SPFC venceu o jogo.

Resultado ótimo para o SPFC e nada tão desesperador para o Cruzeiro não.

Dá para ganhar fácil ainda, cheio de confrontos diretos. A única coisa é que o Cruzeiro está começando a ficar mais previsível e num momento ruim do campeonato.

Hora de uma re-invenção?

Vamos ver as cenas dos próximos capítulos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: