Alviverde e eternamente imponente

Caros Palestrinos, em virtude de comentários sobre meus textos anteriores onde fui chamado de invejoso, anti-palmeirense, magoado ou mesmo possuir um ranço em relação ao Verdão dou-me aqui o direito de resposta.

Amigos, não tenho um bloqueio que me impede de falar bem do Palmeiras, a única coisa é que eu tenho total consciência da grandeza alviverde e de toda sua história e assim tenho total propriedade para afirmar a todos que o que este atual time joga não representa em nada a esquadra que um dia cedeu todos os jogadores para a seleção brasileira.

Existem dois tipos de torcedores, aqueles que se dão por satisfeitos com uma vitória sem querer por um a zero e os torcedores que se irritam com este tipo de anti-jogo. Acreditem, eu sou São Paulino e tenho total propriedade para dizer que de fato é ótimo ver o seu time ganhar, mas percebi que há quatro anos quando o Muricy chegou ao São Paulo com seu anti-futebol e pragmatismo fiquei deslocado em qualquer roda de futebol formada por torcedores que não tem consciência do tamanho da camisa que vestem. É fácil notar que torcedores mais velhos que viram o SPFC de Telê Santana e Cilinho também não se contentam em ganhar o campeonato brasileiro achando gols de bola parada sem querer.

Bom, neste caso agradeço a Deus por ele ter me feito velho e principalmente chato.

Assim como o SPFC não tem história para caçar golzinho sem querer o Palmeiras não merece fazer isto com o seu manto.

Grandeza não se compra com dinheiro, títulos sim.

Não sei vocês meus caros, mas não troco meu time jogando um bom futebol por qualquer pedaço de metal banhado a ouro. Me digam vocês palestrinos qual seleção vocês contariam aos seus netos, a seleção do Parreira ou a seleção de Zico que não ganhou nada e até hoje é tida como a seleção que mais jogou bola no mundo.

Talvez alguns de vocês nem se lembrem em qual ano ou campeonato o Alex fez AQUELE gol no Rogério Ceni, acho que alguns nem se lembram do resultado do jogo, mas todos se lembram DAQUELE gol. Tanto que nem preciso detalhar de qual gol estou falando.

Futebol marca, títulos com anti-futebol são esquecidos na virada do ano.

Vocês lembram com mais orgulho quando o Palmeiras tirou o Corinthians da Libertadores em um jogasso épico ou quando o Palmeiras foi campeão paulista em 2008 jogando mais ou menos e um pouquinho melhor que os outros que também eram MUITO ruins?

Não sei o Palmeiras de vocês caros Palestrinos, mas o “meu” Palmeiras é totalmente diferente do que existe hoje.

É o time com um futebol tão artístico que foi chamado de Academia de Futebol, liderado por Ademir e Dudu.

É o Palmeiras que um dia cedeu todos os jogadores para a nossa seleção brasileira.

O único time que conseguia parar o Santos de Pelé.

É o Palmeiras de Ademir da Guia à Alex.

Quando digo que Valdivia e Kleber não são craques ao nível de Palmeiras é exatamente porque tenho como base de craques jogadores deste nível. Nível de Oberdan Cattani, por exemplo. Rivaldo é um craque Palmeirense e é com ele que eu comparo o Valdivia quando o chamam de craque, e convenhamos, Valdivia não lustra a chuteira do Rivaldo.

Quando Idolatram Kleber na arquibancada tenho total certeza que nem fazem idéia de quem foi Tupãzinho.

Palmeiras foi o celeiro dos maiores laterais brasileiros, não merece ter dois volantes nas posições que já foram de Cafu e Roberto Carlos.

O Palmeiras não merece depender totalmente do talento e habilidade de um batedor de faltas, por mais eximio que este seja.

Amigos torço muito para que os torcedores que me tiraram a total razão nos textos anteriores tenham menos que seus trinta anos. Não consigo conceber que esta geração tenha esquecido o tamanho e a beleza do time que tem. Até entendo que os mais jovens achem que este anti-futebol do Felipão com 200 volantes seja a melhor maneira de jogar, afinal, eles nem fazem idéia que no passado seu time foi o maior campeão brasileiro da história, e tudo isto, jogando um futebol digno de gente grande que é.

Quando digo que hoje o Palmeiras não pratica futebol porque seu técnico não sabe o que é isto é porque não consigo ver o Palmeiras ganhar do Prudente de um a zero com gol de bola parada. Time grande vai pra este tipo de jogo pra fazer cinco pra cima. Quando digo que a atuação do Palmeiras no clássico não honrou sua camisa é porque quando dois times grandes se enfrentam e ambos têm consciência de sua grandeza não sai um jogo com menos de sete gols e as duas torcidas vão para casa com a certeza de dever cumprido, não importa o resultado do jogo.

Fora dos campos, não consigo conceber que uma diretoria venda o estádio que um dia foi construído a sangue e suor de bravos imigrantes que lutaram contra a própria ditadura. O que o Palmeiras fez foi um crime ao clube, venderam o primeiro estádio com um belo jardim suspenso, obra da vanguarda dos arquitetos italianos, em troca de uma arena de elite onde o ingresso não custará menos que cinquenta reais.

Caros Palestrinos, não sei se me fiz entender. Acho que não convém a mim, um São Paulino, tentar mostrá-los o quanto seu time é gigante e bonito.

Nem creio que isto seja possível

O que peço não é a queda do Palmeiras atual, é apenas o resgate de sua história. A verdadeira história.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: