Vibra o Brasil inteiro, Com o clube do povo do Rio Grande do Sul

Hoje é um dia de grande festa para a nação colorada e por que não a nação Brasileira.

Título de Campeão da Libertadores da América merecidíssimo, vou torcer muito agora lá em Dubai onde o Inter, o verdadeiro Inter que vem lá do Rio Grande do Sul, vai colocar no chinelo o Inter da Itália que esqueceu da sua grandeza para jogar o seu futebol “moderno” e medíocre.

Como apreciador de um bom futebol não tenho como deixar de exaltar um título destes, um time corajoso e forte. Retrato absoluto de sua diretoria nestes tempos.

Fantástico a forma que a diretoria soube, cirurgicamente, avaliar que o trabalho do técnico anterior era fraco apesar das vitórias. Digo isto pois isto não é para qualquer um, ainda mais nos dias de hoje onde o que importa são justamente e únicamente as vitórias.

Diretoria corajosa a ponto de a um mês do jogo mais importante do ano trocar seu técnico e trocar completamente sua filosofia. Era ir direto rumo ao paraíso ou direto rumo ao inferno, todos sabemos disto, todos inclusive eles, que mesmo sabendo que a omissão era mais segura não se omitiram.

Mexeu com proprieade e trouxe reforços de peso, que infelizmente por coisas do futebol fizeram muito mais a diferença para mal que para o bem.

Porém a a diretoria se mecheu!

Mostrou aos Colorados que o time deles é composto de gente séria que pensa no futuro do clube. Mostrou que hoje, quem manda na américa são eles.

Um título com um sabor indescritível para mim, um São Paulino, quando mais para um Colorado.

Um título com uma porção de temperos e surpresas que só um time grande pode fornecer.

Trouxeram um técnico de passado retranqueiro que se reinventou ao pisar no Beira Rio.

Se reinventou por méritos próprios, é claro, mas se reinventou principalmente por que ele sabe que a camisa vermelha não é digna de qualquer futebol. Para vestir aquela camisa vermelha você tem que oferecer o melhor sempre.

Celso Roth sabia disso e ofereceu o melhor.

Munido de uma porção de ótimas peças que a diretoria, ciente também da grandeza de seu clube, tratou de lhe fornecer sem se preocupar com custo zero nem nada.

Foi ao Morumbi, passou seu cartão de visitas ao São Paulo, um time que há alguns anos esqueceu seu passado. Mostrou ao tricolor do Morumbi como um grande se porta. Mostrou que time grande vai na casa do adversário e ganha a vaga lá, calando toda a torcida opositora.

Na final, o Internacional foi protagonista de DUAS viradas, nos dois jogos. As pessoas podem falar o que quiser mas não é qualquer time que vira duas vezes o placar em uma final de Libertadores.

Virou com propriedade contra um time que tinha muito mais interesse em evitar que o futebol fosse jogado do que jogar futebol.

Isto apenas nos mostra que o título foi para as mãos certas, apenas mostra que hoje a América é vermelha e de sotaque cantado.

PARABÉNS INTERNACIONAL

Mais um gigante sendo campeão jogando bola.

Parece que em 2010,  ao contrário dos anos anteriores o mundo do futebol vai entrando nos eixos e depois de MUITO tempo os melhores voltam a ser os campeões.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: