Cidade Maravilhosa

Existem diversas coisas difíceis de colocar na cabeça do torcedor de futebol. Uma delas é que nenhum time vai longe sozinho.

É fato, não existe time, entidade nem nada no futebol que caminhe a sós. O futebol de hoje no mundo está muito competitívo e aquela máxima de que juntos somos mais fortes é ainda mais verdade no futebol.

Vimos isto na prática recentemente com o São Paulo. A diretoria teve a capacidade de brigar com todos a sua volta. E quando precisou de apoio para a copa do mundo ouviu um baita não de todos.

Entendo perfeitamente o lado do torcedor. É difícil torcer para seu rival quando seu time já foi desclassificado em uma Libertadores por exemplo. É ainda mais difícil ver outro time sendo campeão que não o seu.

Na nossa cultura é inadimissível isto, olhamos apenas para nosso umbigo e nos achamos um máximo por isto.

Mas o que o torcedor tem que por na cabeça é que quanto mais o rival dele cresce mais o time dele cresce.

Estes dias estava vendo uma entrevista de um dirigente do Grêmio muito interessante. Ele dizia que grande parte da evolução do futebol gaúcho nos últimos dez anos era de total responsabilidade do Internacional.

O Internacional se organizou, planejou e se destacou ainda mais no cenário nacional. O Grêmio que é claro, pela rivalidade, não se manteve amador tomando sacoladas do Internacional em todos os Grenais por aí. Logo deu um jeito de se profissionalizar e transformou o futebol gaúcho em uma potência ainda maior.

Em Minas este fenômeno aconteceu também. Por lá, nos últimos anos o Cruzeiro tomou a frente como o primeiro time, obrigou então o Galo a montar um projeto ainda mais ousado. Construíu a cidade do Galo, contratou Luxemburgo e grandes jogadores. Talvez ainda não estejam colhendo os frutos mas é só questão de tempo e se você for parar para pensar nas campanhas que o Atlético vinha fazendo você verá que eles já colheram frutos.

Em São Paulo a mesma coisa. O tricolor paulista puxou o carro e faturou tudo nesta década. Logo depois do rebaixamento, Corinthians se postou como o grande time do estado, e venceu o Paulista, Copa do Brasil e grande parte dos clássicos. Agora vemos Santos vencendo tudo devido ao investimento nas divisões de base. Conseguimos enxergar também o Palmeiras engatinhando em organização em busca de um lugar ao sol. O Palmeiras engatinha, porém, se comparado com a evolução do time desde os tempos de academia em 1960, engatinhar está ótimo. É algo que não acontece há décadas.

Citei os grandes centros do futebol e gostaria de atentar para um em específico.

O Rio de Janeiro.

Faz anos, talvez décadas que vemos o Rio de Janeiro amargurando posições intermediárias para ruins nos campeonatos brasileiros. Situação realmente triste para um polo tão grande, eu diria precursor do futebol no Brasil.

Com certeza o maior celeiro de craques, da história brasileira.

Porém nestes dois últimos anos a coisa mudou um pouco.

A profissionalização do Flamengo e do Fluminense os trouxeram títulos e crescimento à região.

Flamengo foi o campeão brasileiro de 2010 e o Flu vice da Libertadores.

Este foi apenas um dos motivos que me fez, um são paulino, torcer pelo título do Flamengo em 2009, por mais difícil que isto seja de acreditar. Se vocês pensarem com um pouquinho mais de racionalidade e menos torcedoristo verão que o melhor para o Brasil e o futebol brasileiro era o título rubro-negro e não do tricolor. O tricolor já destoava demais e isto é ruim.

Esta rivalidade carioca incêndiou a cidade maravilhosa e fez com que Botafogo criasse um projeto sério em que os frutos vem sendo colhidos este ano com o título carioca e os ótimos jogos no brasileirão.

O Vasco, vem passando pela mesma estrada que o Corinthians já traçou. Caiu e agora briga para se profissionalizar. Projeto a longo prazo que tem tudo para dar certo nos próximos anos.

A situação hoje é clara e bem animadora, vemos três cariocas muito fortes e um se estruturando. Sabemos muito bem que quando o time tem a calma de se estruturar e seriedade ele sempre volta ganhando tudo. Arrisco a dizer que neste momento o melhor futebol brasileiro está no Rio entre Bota e Flu.

Flamengo perdeu muito com a saída da sua espinha dorsal em 2010 porém com Zico na direção do futebol, só tem a ganhar.

Se cada torcedor que ler este post sair com esta cabeça eu com certeza posso fechar o blog feliz por ter feito MUITO.

Se cada um conseguir enxergar que a vitória do rival fortalece o Brasil, veremos mais craques como Ronaldo, Fred, Deco, Ricardo Oliveiro e outros voltando e mostrando seu grande futebol nas nossas terras.

Mais que isto, é de vital importância o torcedor entender que diminuir o rival é diminuir a sí mesmo.

Ver os São Paulinos diminuir o Corinthians é abrir mão de um clássico histórico.

Se um dos maiores clássicos de São Paulo é composto por um time pequeno como estes torcedores querem que seja, então não é o principal clássico de São Paulo, é no máximo um jogo regional. E se um clássico é composto por um time pequeno quer dizer que o outro também é nanico pois não existe clássicos entre dimes de castas diferentes.

Diminuir o rival é rasgar sua própria história.

O que o brasileiro tem que entender é que temos que ter todos os grandes bem. Isto é muito mais saudável ao seu time do que dar risada do seu rival sendo rebaixado.

Dificil de admitir, mas é!

Anúncios

One Response to Cidade Maravilhosa

  1. Pingback: Globo, Record, RedeTV – O Teatro dos Vampiros « Na Zona do Agrião

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: